Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



MAS TU NÃO VÊS?!

Quinta-feira, 24.02.11

 

Mas tu não sabes,

Tu não vês

Que cada dia,

Só será dia se o tiver justificado?

 

Nunca sentiste

Essa estranhíssima euforia

Que perpetua

Aquilo que é criado?

 

Não reparaste

Nas razões que desconheces

A sorrirem pr`a ti

Como se as preces

Não fossem as fronteiras

Do tangível?

 

Duma humildade que tanto apregoas,

Duma vontade que não dá descanso,

Desse incondicional nunca parar

Que irá justificar sermos pessoas…

 

Daquilo que vais dando e eu nunca alcanço

Porque é sempre um recuo, esse alcançar…


 

Se crês poder voar…

                                     porque não voas?

 

 

 

Maria João Brito de Sousa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por poetaporkedeusker às 16:09


4 comentários

De linhaseletras a 24.02.2011 às 22:23

Olá Maria João, gostei de ler este poema, é muito bonito, mas percebo melhor os sonetos.
Um abraço

De poetaporkedeusker a 25.02.2011 às 12:06

Coitada de si e do Peter... :) já me aturaram os primeiros desabafos do dia... que estão para durar porque não me sinto sem razões para protestar... calhou-vos, a ambos, aturarem-me neste momento de justificada zanga...
Neste poema eu estou a falar com um interlocutor imaginário - mais imaginado do que imaginário... - que teimava em não entender que a poesia é um trabalho muito sério. Termina com um "quase desafio" a esse mesmo interlocutor, no sentido de tentar entender ou experimentar, também ele, "voar" com a poesia.
Enorme abraço.

De Simbologia do aMoR a 25.02.2011 às 20:51

Lindo

Eu voo com meus pensamentos!
Meus pensamentos voam alguns momentos...

Abraço


De poetaporkedeusker a 28.02.2011 às 10:38

Obrigada, Vera. Espero que tenhas tido um bom fim de semana!
Abraço grande!

Comentar post








comentários recentes




Libertadores :)


View My Stats