Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



CADA ÁTOMO DE MIM

Segunda-feira, 31.01.11

 

Cada tábua que piso

Nesta toca,

Cada silêncio que reconquistei,

Cada parede à beira do abismo

Destas mãos na loucura de voar,

Cada lágrima

Em mim jamais chorada

Irrompendo num verso interrompido,

Cada átomo de mim

Neste pulsar…

 


Cá dentro é para mim,

O resto é teu!

 

 


Maria João Brito de Sousa– 29.01.2011 – 22.33h

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria João Brito de Sousa às 16:42


2 comentários

De EfigeniaCoutinhoMallemont a 01.02.2011 às 19:25

Eu adorei o fim dos seus versos:

Cá dentro é para mim,

O resto é teu!



BRAVO!!!.
Adoro ler sua poesia, sua pessoa me transmite alegria,
beijos,
Efigenia

De Maria João Brito de Sousa a 02.02.2011 às 11:55

Muito obrigada, Efigénia! Desculpe-me por não ser mais assídua nas visitas, mas a verdade é que tudo se me está a tornar mais e mais difícil.
Enorme abraço!

Comentar post








comentários recentes