Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



UMA MORADA POR DETRÁS DO ESPELHO

Terça-feira, 23.02.10

 

Quase todos os homens têm

Uma morada por detrás de um espelho.

 

Nem todos se aventuram

A pernoitar nela,

Mas todos a construíram

Com maior ou menor

Grau de esforço e consciência.

 

Quando a tormenta

Abala a morada visível,

A maioria refugia-se

Na casa que o espelho protege

Embora

Em quase todos os casos

O espelho reflicta a própria tormenta…

 

Noutros, porém, a tormenta

Nunca chega a atingir

A superfície de quase todos os homens

Que se aventuram a reflectir.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria João Brito de Sousa às 09:00


3 comentários

De M.Luísa Adães a 23.02.2010 às 14:46

Mª. João

Como tu escreves sonetos no poetaporkdeusker é difícil , alguém se
aproximar do teu "futurismo em Portugal"," modernismo no Brasil".

Todos se convenceram que apenas escreves sonetos, principalmente
os fanáticos do soneto que nada têm, com o "soneto escrito por ti".
Tu sabes escrever, eles...não sei o que sabem.

E se tu no poetapork..... intervalasses sonetos , com "futurismo/modernismo. Que dizes? Seria um assombro!
Eu gosto de assombrar, os que não dão um passo para evoluir.

Não por mal, mas por bem!

Cecília Meirelles, Neo modernista, dos gandes vultos brasileiros, não
falando de outros, disse em relação aos espelhos :

Não é bem como vou dizer, mas se assemelha à ideia da poetisa, embora seja meu.

Deambulo por caminhos inesperados
nunca antes encontrados
e descubro um Espelho.

Vejo-me refelectida nesse espelho,
não reconheço meu rosto

e pergunto:

"Em que espelho
Ficou perdida a minha face?"

e me parece que ninguém respondeu...

Morreu de cancro aos 63 anos e foi das poetisas maiores do "neo modernismo", com muitos prémios ganhos, nos florais poéticos da época, no Rio de Janeiro.

Escrito por Maria Luísa Adães

Gosto do que escreves, Mª. João. Fica a idéia, não te falta talento!

Mª. Luísa

De Maria João Brito de Sousa a 23.02.2010 às 15:21

Obrigada pelas tuas palavras que, muito provavelmente nem mereço. Eu só mantenho o poetaporkedeusker separado deste e do montanhas, porque são estilos totalmente diferentes... sabes, na introdução do blog, eu digo que é "um blog dedicado ao soneto clássico" e eu produzo tantos sonetos que dá mesmo para publicar um por dia... estranhamente, porém, comecei a escrever mais este tipo de poesia modernista/futurista nesta semana... se me dá uma paixão daquelas que me deu com o soneto, este blog passa a ter uma actualização diária! Estou a brincar, mas conheço-me bem nesse aspecto... quando me apaixono por qualquer coisa, fico meses ou anos a produzir sem parar! :)
Para amanhã, já deixei outro poema publicado aqui. Agora vou visitar-te!
Bjo!

De M.Luísa Adães a 23.02.2010 às 16:11



Espero regressar!

Saudades,

Mª. Luísa

Comentar post








comentários recentes