Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



AS ASAS DOS PÁSSAROS INVISÍVEIS

Quarta-feira, 24.02.10

De vez em quando

Descobrimos que as coisas nos descobrem

E que as descobertas

Cabem no punho fechado dos meninos

Acabados de parir.

 

De quando em vez

Descobrimos que a vida tem sabores

Iguaizinhos aos dos gelados

Da nossa infância

Acabada de revisitar

 

Porque todos os dias

Há pássaros de asas invisíveis

Que vêm contemplar-nos o sono

E adormecem nas esquinas

De um pesadelo que não chega a nascer.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria João Brito de Sousa às 09:00


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.








comentários recentes




subscrever feeds