Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


PRELÚDIO PARA UM POENTE COMO OUTRO QUALQUER

Quarta-feira, 28.11.12

Ah, soletro sonhos!

Somo-me em sílabas, silêncios e sons


 

Solidamente

sou e sigo sendo

síncrona, serena e solitária,

sonolenta sobre sobressaltos sonoros


 

sou, sem susto

sou, sem solução

 

sinto, sorvo e solicito essa insolvência…


 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 28.11.2012 -16.44h

 

 

Brevíssimo exercício poético, em sibilantes,

em homenagem à oralidade da língua portuguesa

e, mais uma vez, contra o abominável Acordo Ortográfico


(para ilustração da tela Essência – MJBS -1999)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria João Brito de Sousa às 17:30








comentários recentes


Posts mais comentados